sexta-feira, 16 de março de 2012

Existem pessoas maduras iguais à banana verde

Boa tarde, espero que o dia das pessoas invisíveis super legais que leem aqui, esteja sendo bom. O meu era pra ser, mas então colocou a escola e já sabe como fica. Não que eu não goste de ir para escola. Eu gosto. Gosto das matérias, de estudar, (sou bem nerd), só não gosto das provas e trabalhos, mas quem dera que esse fosse o único lado ruim. Sim, sou muito grata por ter pais que pagam uma boa escola para mim e valorizo o suor do trabalho deles aproveitando o estudo e tentando tirar boas notas, logo eu não entendo mesmo desde que me entendo por gente, (foi ontem eu acho, quando eu tava assistindo Bob Esponja acordei pra vida), é como tem pessoas folgadas, que só sabem atrapalhar os outros e a aula irritando a professora, (que por fim acaba descontando em toda sala achando que vai resolver alguma coisa, por que ela não revolve o problema só com a peça? Outra coisa que fico inconformada), cuja senhores pais também pagam um preço muito caro pela escola e pelo filho. Sem querer que fique parecendo que eu só reclamo, mas eu convivo com uma mesma sala há anos e vejo a evolução deles, "evolução" entre aspas porque não sai da mesma, (estou falando do tipo ' tacar coisas pela janela e aviõezinhos de papel ' do 1° ano ao 9 ano °. Senti a maturidade). Eu, como sou uma pessoa muito legal e esperta, (tira a parte a partir do 'muito'), sei separar as pessoas tranquilas das ''bombas ambulantes'', mas não é nisso que me incomodo. É a perda de tempo, de matéria até de diversão que tenho a ir à escola e saber que será as mesmas babaquices de sempre feitas pelas mesmas pessoas de sempre. Pensa aqui comigo: já não é ruim o suficiente ter que acordar cedo, deixar aquela caminha quentinha em casa e ir com uma primeira aula de física? Parece que não é tão ruim o suficiente para certas pessoas, pois pelo comportamento delas, acho que gostam de desaminar ainda mais a vida dos outros em querer mostrar para todo mundo que eles têm o poder de piorar quando estão por perto. Quando essas pessoas resolvem faltar até parece que você mudou de escola, que até as tias da limpeza ficam mais felizes.
  Mas tudo bem. As pessoas que tem um pouco mais de cérebro, (melhor: que usam ele para armazenar informações úteis, não fúteis, pois tem gente que antes de colocar informações no cérebro, analisar primeiro para ver si tem um ‘F’ na frente do útil), tem que perdoa - lós, sem se estressar, sem criar caso, logo, com a maior classe é claro,  as pessoas usuárias do órgão chamado cérebro vão ter muito mais motivos para rir a vontade, superando toda babaquice que tiveram de enfrentar, e vão rir ainda mais, pois vão saber valorizar a batalha vencida.
  Boa tarde para vocês, como disse, eu não ligo que alguns sejam invisíveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alimente uma bloggeira, NHAC.