quarta-feira, 14 de março de 2012

Basta conversar para resolver

 Mas com a pessoa certa, por favor.
Boa tarde para todos e para mim também, porque espero que a tarde seja melhor que foi a manhã.
Bem, como aluna, eu sei que tenho minhas obrigações na escola, e não estou falando em lição de casa, (isso também), mas me refiro à educação, (e pra mim, bom senso também devia fazer parte da lista de obrigações). Na minha querida escola, estamos com uma professora substituta em uma matéria de peso. Sim, matemática. E sendo uma matéria muito importante é uma das únicas aulas que temos uma calmaria na sala, (o que uma das coisas que mais gosto na aula de matemática), mas com essa nova "professora", quem virou professor fomos nós, alunos. Praticamente nós que corrigíamos os exercícios sozinhos, (e a corrigimos), e como algumas pessoas na sala sempre procuram uma brecha para ‘zuar em tudo, logo a sala continuou a ser uma zona até nas aulas de matemática e de aprendizado com a matéria nova, (que alias muitos de nós iremos utilizar ao prestar concursos ano que vem), Zero.
 Eu não sei si vocês sabem, mas em salas de aula, qualquer assunto que envolve as palavras 'professor' sem as palavras 'bronca em alguém' ', vira uma festa de cochichos. Estavam falando em conversar com a professora que ninguém, nem ela mesma, estavam entendendo a matéria. Até eu fui na onda em abrir um tempo do recreio, ( sim eu falo 'recreio' e não tente me convencer a falar ' intervalo' ou 'lanche'), para conversar com a prof. Mas si você não conhece salas de aula não sabe que essa rebelião toda é só pra ter assunto pra falar mesmo e só 2 pessoas foram falar pela sala toda. Eu iria, mas quando vi que a conversa envolveria outra prof. e não a de matemática desisti. Falar nas costas de alguém não é comigo. Dar no que der, eu sei que no final de tudo, vou continuar no mesmo lugar, fazendo minhas anotações e, (dê preferência), continuar tentando a entender outra querida, álgebra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Alimente uma bloggeira, NHAC.